Curetagem semiotica com ou sem dilatação do colo uterino

 A curetagem semiótica com ou sem dilatação do colo uterino é um exame/método de tratamento que é realizado pelos ginecologistas e obstetras. A curetagem ou dilatação e curetagem (D&C) é uma intervenção cirúrgica que permite retirar os restos do aborto. A curetagem é necessária quando existem complicações após um aborto médico ou aborto espontâneo, por exemplo no caso de infecção ovular (aborto infectado) ou quando o abortamento é incompleto e possa constituir uma ameaça para a mãe. A curetagem exige a dilatação do colo do útero para ter acesso à cavidade uterina. Esta dilatação é feita com instrumentos que se designam de velas. Depois de dilatar o colo do útero faz-se a colheita de material do endométrio ou a evacuação da cavidade uterina com a utilização dum instrumento chamado cureta. Isto é feito nos casos em que existe acumulação de sangue ou proliferação do endométrio. A curetagem pode requerer a prévia anestesia da doente. Quando se trata apenas da colheita de material do endométrio, a anestesia local pode ser suficiente. A boa preparação do colo do útero, com medicamentos que provocam a sua dilatação, pode facilitar a intervenção sem recurso à anestesia. Na evacuação de conteúdo uterino recomenda-se sempre anestesia geral. Tratando-se de ato cirúrgico existe o risco de infecção, de hemorragia ou riscos inerentes à anestesia (geral ou local). Diretamente relacionado com o ato da curetagem, existe o risco de perfuração uterina ou de uma raspagem mais vigorosa que altera as estruturas normais do endométrio e faça com que a doente deixe de menstruar.